quarta-feira, abril 09, 2008

Viajando de carro pela Europa*

Entre os dias 19 de março e primeiro de abril de 2008 fiz uma viagem de carro pela Europa. No total rodei mais de 6000 quilômetros por 6 países: Holanda, França, Bélgica, Luxemburgo, Espanha e Portugal. Vou colocar aqui os detalhes e algumas dicas de viagem para quem pretende fazer algo semelhante.
Primeiro algumas dicas gerais que ajudam a evitar dores de cabeça:

1. Planeje os trajetos com antecedência
Tenha em mente o que quer ver e aonde quer ir. A Europa parece um continente pequeno, mas dependendo de onde você deseje ir as distâncias podem ser grandes por isso seja realista no seu planejamento. É impossível ver tudo que existe de interessante numa única viagem portanto priorize com cuidado para não se arrepender depois.
Cada país tem seus atrativos por isso sugiro que seja feita uma pesquisa dos pontos turísticos interessantes nos sites oficiais de turismo desses países ou em sites de turismo.

2. Reserve os hotéis pela internet e busque sempre promoções
A reserva online está disponível para uma grande número de hotéis para os mais diversos orçamentos. Um bom site para pesquisar é este, mas existem outros tantos.
Como você estará viajando de carro, prefira os hotéis que tenham estacionamento (pago ou não) ou onde o estacionamento na rua seja gratuito pois em algumas cidades européias os estacionamentos públicos são caríssimos (cerca de 30 euros por um período de 24 horas). Considere também que na maioria das cidades européias o estacionamento na rua é pago, mas nos domingos é gratuito.
Calcule quantos dias pretende passar em cada local e alinhe isso com a reserva dos hotéis. Geralmente 2 noites são mais que suficientes para as cidades menores e 3 noites para as cidades maiores.

3. Alugue um carro com seguro e GPS
É possível alugar um carro pela internet também. Geralmente os preços das companhias de aluguel não incluem as taxas por isso fique atento pois devido ao imposto (IVA) o preço final será cerca de 20% maior. Escolha um seguro que garanta assistência em caso de quebra do veículo e negocie o preço e a franquia pois há formas de reduzi-la.
O GPS também é essencial pois facilita muito a viagem. O problema é que o aluguel de um GPS é caro e cobrado por dia (cerca de 5 euros por dia). Dependendo do número de dias da sua viagem pode compensar comprar um numa loja especializada.

4. Leve seus documentos, principalmente o passaporte
O passaporte quase nunca é requisitado quando atravessando a fronteira entre países da União Européia mas isso não é motivo para não levá-lo pois ele pode ser requisitado a qualquer momento pelas autoridades. Além disso ao atravessar a fronteira entre um país membro e um país não membro (como a Suíça) a chance do passaporte ser requisitado é maior.
A carteira de motorista também é necessária para alugar o carro e no caso de ser requisitada pelas autoridades.

5. Fique atento aos pedágios
Nem todos os países da Europa cobram pedágio nas auto estradas, mas muitos cobram, como Portugal, Espanha e França. Em alguns casos o pedágio é pré-pago como na Suíça e na Áustria onde o motorista deve comprar um adesivo e colocá-lo no pára-brisa do carro ao passar a fronteira.
Você também pode viajar tranquilamente pelas estradas secundárias não pedagiadas que na maioria dos casos são bem conservadas e permitem apreciar paisagens únicas e um pouco da cultura local. A desvantagem é que, quase sempre, a viagem vai demorar mais.

6. Não beba e depois dirija. Use o cinto de segurança
Cada país tem um limite alcoólico específico definido na legislação com relação a bebida e direção. Tenha em mente que a Europa não é o Brasil e se você for pego dirigindo embriagado ou sem cinto, na melhor das hipóteses, será multado e existe a possibilidade de você ser preso e o carro apreendido.
O uso do bafômetro é disseminado e, até onde eu sei, não é opcional. Se você for parado é obrigado a assoprar na maquininha. Não tem conversa nem jeitinho e pelo amor de Deus não tente subornar o oficial a não ser que você queira ir em cana.

7. Compre um mapa rodoviário e leve seu celular
O mapa rodoviário serve como um backup do GPS caso este último pare de funcionar. É relativamente barato e pode ser bastante útil.
O celular é necessário para qualquer inconveniente, como a eventual quebra do veículo.

No futuro pretendo fazer um post por trecho viajado detalhando aspectos interessantes ou curiosos.


* Alguns dos sites mencionados são em inglês pelo fato de não existir a ferramenta ou a informação relacionada em português. Caso tenha dificuldade em ler inglês use um tradutor online como o Goggle Translate ou Altavista.

Postar um comentário